Alunos e professores da Unifap em Santana se unem em projeto voluntário de paisagismo


Por: Joice Batista

O campus Santana da Universidade Federal do Amapá (Unifap) ganha um novo visual, graças a recente iniciativa denominada “Resistência Verde”. O projeto de paisagismo criado por alunos e professores da instituição quer contribuir para a preservação do meio ambiente, e para o conforto e lazer dos frequentadores da universidade. Sem falar na beleza do lugar, não é?




A iniciativa surgiu em setembro desse ano, mas era um desejo antigo dos frequentadores do campus e foi através do professor de filosofia, Rodrigo Reis Lastra Cid, de 34 anos, que o projeto tomou forma. Ele reuniu as pessoas interessadas e pôs em prática a vontade coletiva.

“Eu vi uma série de potencialidades não aproveitadas, além da vontade dos alunos. Então eu falei: esse é o caminho, vamos fazer. Para mim, poder coordenar esse projeto é uma forma de contribuir tanto para deixar o meu ambiente de trabalho e o ambiente de estudo deles (alunos) mais satisfatório”, disse o professor.




Resistência Verde
O projeto prevê a plantação de árvores ornamentais e frutíferas, além de hortaliças que serão usados para o consumo da própria comunidade acadêmica. Também serão construídos redários e uma área de convivência. Além disso, o projeto visa trabalhar a conscientização ambiental, aumentando a preservação e diminuindo a poluição dentro e fora do campus.

“Além de ser um projeto que pode conscientizar, é uma forma estimular o cuidado com relação ao outro e de criar um ambiente agradável também. A grande importância está sendo a integração. Esse trabalho em conjunto está sendo feito para satisfazer a necessidade dos próprios alunos, de ter um campus mais bonito e agradável", comentou Rodrigo.

O trabalho começou com a capina e limpeza do campus e agora os voluntários já estão trabalhando com o plantio de mudas e construção de redários e objetos para a área de convivência. Todos os materiais para a concretização desse projeto como plantas, pneus, pallet e garrafas pets, foram doados ou reciclados.



São cerca de 20 pessoas engajadas diretamente no projeto, entre alunos e professores. Um deles é o artesão e estudante de filosofia Adriel Gonçalves Sousa das Neves, de 30 anos, que já está usufruindo dos benefícios da iniciativa.

“O projeto tem sido uma terapia para minha vida e uma oportunidade de mostrar o meu trabalho como artesão. A iniciativa tem animado muitos a nossa volta e saindo da sala de aula, a gente mantem uma relação diferente, com um melhor convívio e aprendizado. A natureza também nos traz uma paz imensa”, afirmou Adriel Neves.



Doações
Interessados em doar materiais que possam ajudar na concretização do projeto ou mesmo pessoas que querem conhecer a iniciativa, podem entrar em contato através do telefone (21) 97935-7736 ou pelo e-mail rodrigorlcid@gmail.com.

“Quanto mais pessoas estiverem envolvidas nisso, melhor. A gente gostaria que ele crescesse”, finalizou o coordenador.


Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.