Conheça seu Sabá, o morador da zona norte que rega sozinho as plantas do canteiro central da rodovia




Por: Joice Batista


É por volta das 18 horas que Sebastião Sabino da Rocha, de 63 anos, começa a percorrer a Rodovia Tancredo Neves com sua bicicleta para cuidar das mangueiras que ele mesmo plantou no canteiro central da via. Há dois anos, esse hábito se tornou rotina na vida dele, entre as segundas e sextas, com o objetivo de que a comunidade colha os frutos daqui a alguns anos.





A ideia de plantar mudas de mangueira na zona norte de Macapá veio da preferência de Sebastião pela fruta e o seu desejo de ter mais árvores frutíferas na cidade. Além disso, ele percebeu que muitas pessoas se deslocam até o centro da capital para colher mangas e posteriormente vendê-las como forma de sustento.

“Na época da manga, eu vejo muitas pessoas juntando a fruta para vender porque não tem trabalho ou outro meio de sobreviver. Então, é justo eu plantar uns pezinhos de manga e futuramente servir para alguém. Isso sem falar nas sombras que árvores podem trazer também”, disse Sebastião da Rocha, também conhecido como “Seu Sabá”.


As plantas são regadas somente pela noite, pois é quando Sebastião tem tempo. Após passar o dia inteiro trabalhando, ele enche 10 garrafas pet com água e as carrega dentro de um caixote que fica na garupa de sua bicicleta. A cada pé de manga, uma parada. Dos 50 pés plantados inicialmente, hoje restam 21, pois as plantas ficaram sem cuidado e algumas morreram durante um período em que seu Sabá adoeceu.

Sozinho nessa atividade desde o início, Sebastião diz se sentir triste quando vê que alguma delas foi arrancada, ou machucada de alguma forma. Para ele, as plantas são como filhas. “Eu fico chateado quando acontece algo com elas. Isso aqui é o mesmo que ser um filho para mim. Eu estou cuidando, estou regando, não quero que ninguém machuque”, desabafa.



No Facebook



Recentemente, seu Sebastião teve seu trabalho reconhecido através de um post no Facebook. De um dos pontos de ônibus da rodovia Tancredo Neves, Edgar Lamarão, um técnico de laboratório e citologia e estudante de arquitetura de 38 anos, decidiu registrar o momento. “Eu sempre o vejo quando vou pegar o ônibus pra ir pra faculdade. Achei o gesto simples, mas tão cheio de exemplos da verdadeira cidadania. Então, ver aquele senhor me deu um pingo de esperança no ser humano. Se alguém parar pra ter a reflexão que tive ao o vê–lo, já sinto ter feito a minha parte como cidadão”, disse Edgar.
Foi nas redes sociais de Edgar Lamarão que seu Sabá ficou conhecido

Vida
Nascido no estado do Piauí, Sebastião da Rocha veio para o Amapá em 1973 e foi o terceiro morador do bairro São Lázaro. Depois de três casamentos e sete filhos, hoje ele mora sozinho de aluguel no bairro Infraero 2. Ambos os bairros estão localizados na Zona Norte da cidade.
Além de pedreiro, Sebastião também é carpinteiro, eletricista, encanador e vendedor de chopp de frutas, quando o trabalho está em falta.
Em meio a tanto trabalho, seu Sabá sente que seu desejo de cuidar da cidade está limitado. “Eu me sinto muito feliz fazendo o que faço e as pessoas estão reconhecendo nosso trabalho. Se eu pudesse, eu fazia mais por esse pedaço, mas eu tenho que trabalhar para pagar minhas contas e não me sobra muito tempo. Eu gostaria que mais gente trabalhasse pela cidade, mas sei que é difícil”, finalizou.



Tecnologia do Blogger.