Moradores de rua de Macapá começam a reescrever suas histórias


Por: Joice Batista





Os moradores de rua de Macapá estão ganhando novas chances de recomeçar suas vidas, com a ajuda do Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua, conhecido como Centro POP. Implantado há mais de quatro anos, a instituição vem resgatando laços familiares, a autoestima e a cidadania dessa população.

O Bem Tucuju visitou o Centro POP e conversou com três das mais de 50 pessoas que compõe o quadro de atendimento atual da unidade. Lá, conhecemos histórias que só precisavam de um olhar especial, como a de Carlos Roberto Silva, de 62 anos.

Carlos é um morador de rua que vem lutando diariamente pela melhoria em sua qualidade de vida. Natural de Belém (PA), Carlos veio para Amapá há 40 anos para trabalhar na Área de Livre Comércio que só foi concretizada muitos anos depois. Ele veio com uma família de conhecidos, mas se viu sozinho após problemas de relacionamento.

Desde então, Carlos trabalha em empregos temporários e já morou em diversos lugares, que mudavam conforme sua situação financeira. Hoje, ele vive sozinho em uma estadia improvisada na rua, mas não tem como se manter. Carlos não é dependente químico, mas o Centro POP tem lhe ajudado a recuperar sua autoestima, se manter ocupado e útil para a sociedade.

Apesar das dificuldades de sua idade, Carlos ainda sonha em conseguir um emprego para cumprir os anos de contribuição que faltam para ele se aposentar. “Tá faltando pouco para eu chegar ao objetivo e o Centro POP tem sempre me dado esse apoio. O Centro é uma família, uma amizade. Se não fosse ele, eu ia estar por aí vagando”, afirmou.


Em busca de um sonho
Patrick Ernanes Soares, de 26 anos, é atendido há dois anos pelo centro, mas há pelo menos seis anos mora nas ruas. A sua vida mudou após sua família se desestruturar com a morte da mãe, que cuidava sozinha dele e dos outros irmãos. A perda, a depressão e outros conflitos fizeram com que ele entrasse em contato com o álcool e as drogas e posteriormente vindo a se tornar um morador de rua.
Hoje, Patrick ainda não está livre totalmente do vício, mas o contato com o Centro POP fez com que ele diminuísse bastante o uso de drogas. “Eles tem trabalhado a questão da redução de danos e apostando no nosso potencial, levantando nossa autoestima. A criação desse vínculo, a confiança, faz com que a gente consiga ter alguns avanços pessoais”, afirmou.

Patrick tem um talento destacado por todos no Centro POP, o de expressar muito bem através das palavras tudo aquilo que sente. Essa habilidade o levou a palestrar em escolas, faculdades e eventos, falando sobre a vivência nas ruas e o contato com as drogas. “Mesmo estando na rua, nessa longa caminhada, aconteceram coisas na minha vida que eu jamais imaginava que ia acontecer. Isso tem sido muito gratificante”, contou emocionado.

Além disso, os trabalhos da unidade tem feito com que ele se levantasse outra vez para lutar pela sua completa recuperação e pela realização de seu grande sonho: escrever um livro sobre a vida nas ruas. “A gente tem que motivar outras pessoas a acreditarem que é possível”, disse Patrick.



Reatando laços
Jessé dos Santos tem 33 anos e é natural de Mazagão, passou a viver nas ruas após perder tudo por conta das drogas. Aos 18 anos, ele achou uma porção de cocaína na rua e experimentou por curiosidade e por estar psicologicamente abalado após uma separação. O consumo continuou, mas Jessé conseguia levar sua vida normalmente. Ele veio para Macapá, reatou o casamento e teve duas filhas, trabalhou como vigilante e teve sua própria batedeira de açaí, mas em um dia de plantão, foi preso ao tentar comprar mais droga.

Após a liberdade, ele tentou retomar sua vida e se livrar das drogas, mas tudo já estava muito difícil. O consumo se tornou constante e aos poucos, Jessé teve sua vida destruída. “Perdi meus bens, meu trabalho, minha dignidade, o respeito da família, de amigos, eu perdi tudo! Fui abandonado e acabei nas ruas”, disse.

Como morador de rua há cerca de quatro anos, um dia ele ouviu falar do Centro POP, mas já sem acreditar em uma mudança de vida, começou a frequentar a unidade apenas para ter roupas, material de higiene e alimento. A relação com a instituição mudou quando Jessé percebeu sua melhora em relação às drogas e sua autoestima. Desde então, ele vem conquistando avanços na sua recuperação e reatando laços com a família.

Assim como Patrick, Jessé ainda faz uso das drogas, mas em quantidade significativamente menor. Recentemente, ele também conseguiu se reaproximar das filhas, participando da vida delas como pode. Ele entende que voltar à vida que tinha antes e voltar a se relacionar com a família é difícil, mas aos poucos está conseguindo.



Centro POP
Desde maio de 2014 na capital, o Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua foi implantado pela Prefeitura Municipal de Macapá para atender os moradores de rua e suprir suas necessidades como cidadãos. A equipe multiprofissional que compõe o Centro POP ajuda as pessoas em situação de rua a lidarem com seus problemas, vícios e emoções, visando a reinserção dessa população na sociedade.

Apesar de não funcionar 24h, o Centro POP tem conquistado significantes progressos na vida das pessoas atendidas. “Além do Centro ser referenciado e a equipe ser capacitada, o nosso trabalho é muito importante porque essas pessoas estão com os vínculos fragilizados, sem expectativa ou esperança de nada e quando elas vem aqui, a gente trabalha esse resgate pessoal e depois coloca ela de volta na sociedade. Esse é o princípio do nosso trabalho. O Centro POP não é uma luz no fim do túnel, mas é uma orientação, uma escada para que essas pessoas voltem para a sociedade”, afirmou Gleice Barbosa, coordenadora da instituição.

O Centro POP é aberto para todo e qualquer tipo de serviço voltado às pessoas em situação de rua, sejam elas dependentes químicos ou não. Para ter acesso aos serviços, basta comparecer na unidade e solicitar atendimento, que vai desde a retirada de novos documentos, ao encaminhamento para especialidades médicas.


Serviço
Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua – Centro POP
Funcionamento: De segunda à sexta-feira, das 8h ás 14h
Endereço: Rua Cândido Mendes, 430 - Centro (ao lado do Super Fácil)


Tecnologia do Blogger.