Músicos e aprendizes se apresentam nas ruas para reconstruir escola


Por: Joice Batista 


O som do trompete, trombone, tuba, sax e de outros instrumentos ecoa há 10 anos nas ruas do bairro Buritizal, em Macapá, mudando o futuro de crianças e adolescentes. Mas para que essa sinfonia tão querida trazida pelo projeto “Yavé Shamá” não seja silenciada, é preciso o apoio dos agentes do bem da nossa terra tucuju.

As aulas de música que aconteciam em uma construção de madeira, já desgastada pela ação do tempo, tiveram que ser interrompidas após o início do período chuvoso no Amapá.

“Há 2 anos, vinha acontecendo que qualquer chuva alagava o espaço. As paredes já estavam todas podres, o telhado também já estava comprometido”, contou entristecido José Guedes Sardo, um dos fundadores do projeto.



Para dar mais conforto e segurança aos alunos e seus instrumentos, José e seus irmãos João e Leandro Sardo lançaram uma campanha de arrecadação para construir uma sede em alvenaria.

Com algumas doações e a ajuda de voluntários, a obra foi iniciada, mas muita coisa ainda falta para a sua conclusão.

A campanha pede principalmente sacos de cimento, areia e tijolos, que são a maior necessidade no momento, mas também aceitam tintas, telhas, portas e outros itens necessários para uma construção em alvenaria. As doações também podem ser em dinheiro, que será destinado ao pagamento dos pedreiros.



Os interessados em ajudar nessa construção podem procurar o projeto através dos telefones (96) 98101-7151 (José Sardo) ou (96) 99175-0060 (maestro João Sardo), ou no endereço do projeto, localizado na Av. Diógenes Silva, 2762, bairro Buritizal.

Yavé Shamá
O projeto oferece aulas de instrumentos como trompete, trombone, tuba, bombardino, sax, flauta, clarinete e baixo, guitarra, violão, bateria, teclado, além de canto em coral, ministradas pelos três irmãos músicos: José, João e Leandro Sardo.

A iniciativa surgiu com o objetivo de ensinar familiares a tocar alguns instrumentos, mas despertou a atenção de outras pessoas, cresceu e se tornou o que é hoje, tendo formado centenas de músicos em carreira musical por diversas corporações e outros locais dentro e fora do estado.



Atendendo atualmente todas as idades, mas principalmente crianças, o projeto possui 50 alunos que aguardam ansiosamente a retomada de suas aulas.

Através da música, o projeto está conseguindo alcançar um objetivo social. “Este trabalho ainda existe porque acredito que já tirou muitos jovens e adolescentes da vulnerabilidade social. Acredito quer nós vamos crescer muito mais mudando vidas para o bem”, contou José.

José Sardo afirmou ainda que deseja retomar as aulas no mês de agosto, mas tudo está dependendo do término da obra, que pode também abrir novas vagas no projeto.

O fundador do Yavé Shamá afirma ainda ser grato e ter orgulho dos resultados. “Me sinto realizado quando vejo um aluno que eu ensinei tocando. É muito gratificante, é inexplicável a alegria que sinto!”.


Tecnologia do Blogger.